Shinji Kagawa é o expoente de uma seleção com muitas dúvidas #2LnaCopa

Imagem destacada: Darrian Traynor/Getty Images

A Seleção Japonesa é, sem dúvidas, uma das seleções que chegará à Copa do Mundo pelo período mais conturbado. Após uma difícil, mas sólida, campanha nas Eliminatórias, o treinador bósnio Vahid Halilhodzic foi demitido no início do ano, dando lugar para Akira Nishiro, vitorioso comandante do futebol japonês, mas que estava sem clube desde 2015.

Dessa maneira, é difícil esperar um padrão de jogo muito apurado pelos japoneses, que terão pouco tempo – cerca de duas semanas – para treinarem e se aprofundarem nos padrões do novo treinador. O cenário é, de fato, peculiar, já que não dá para prever e/ou saber o que virá pela frente, mas uma coisa é certeza: os ‘medalhões’ da equipe terão que aparecer e assumir essa responsabilidade, e Shinji Kagawa é um deles.

O meio-campo de 29 anos é, tecnicamente falando, um dos melhores jogadores dos Samurais Azuis. Jogador criativo, tem sua carreira marcada pelo Borussia Dortmund, principal clube de sua carreira, onde conquistou duas Bundesligas e duas Copas da Alemanha. Além disso, tem passagens por Cerezo Osaka e Manchester United, clube no qual ficou por pouco tempo, não conseguindo apresentar boas atuações.

A última temporada do atleta foi abaixo do esperado por conta de uma grave lesão no tornozelo, em fevereiro. Antes disso, foi importante para o esquema de Peter Bosz, que saiu antes da metade da temporada e, apesar de ter jogado menos com Peter Stöger, continuou ganhando minutos, sendo um importante atleta vindo do banco de reservas. Ao todo, foram 6 gols e 7 assistências em 27 partidas disputadas pelo aurinegro.

Pela seleção, sua importância é ainda mais importante. Após participar de todos os elencos de base, fez sua estreia na equipe principal em 2008, mas não conseguiu se mostrar muito e acabou não sendo convocado para a Copa do Mundo em 2010. O período pós-Mundial, porém, representou a confirmação de Kagawa na equipe, já que passou a ser convocado constantemente. Um ano depois, aliás, foi fator importantíssimo para o título da Copa da Ásia para o Japão, apesar de ter se contundido na semi final.

O meia é o sexto maior artilheiro da Seleção Japonesa, com 29 gols marcados. Outro fator interessante é que, se os Samurais Azuis se classificarem para as oitavas de final e Kagawa participar dessas quatro partidas, ele se tornará o décimo atleta com mais aparições pelo Japão, chegando a 93 jogos, se igualando a Yasuyuki Konno. Keisuke Honda, outro expoente da equipe, tem 92 aparições, mas deve ser titular na Copa e, consequentemente, também ultrapassar o zagueiro de 35 anos.

Diferenciado tecnicamente, Kagawa terá, mais do que nunca, uma grande responsabilidade liderando a Seleção Japonesa, que tentará se classificar para as oitavas de final, fase que não alcança desde 2010. Apesar da ausência quase inexplicável de alguns atletas, como Nakajima e Kubo, pode fazer barulho e surpreender em um equilibrado grupo, que conta com Colômbia, Senegal e Polônia.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.