Vinte jogadores para ficar de olho na Copa do Mundo – Parte III

Carregando o posto de ser o maior evento esportivo do planeta, a Copa do Mundo se tornou, obviamente, um ‘evento’ em que muitos jogadores até então não muito conhecidos do grande público conseguem mostrar toda a habilidade que possuem. Os exemplos de atletas que conseguem transferências para grandes centros da Europa após o Mundial são muito grandes.

Dessa maneira, o DoisLances preparou um artigo citando 20 jogadores que todos deveriam ficar de olho na Copa do Mundo da Rússia. Podem até ser atletas conhecidos por alguns fãs do futebol europeu, mas que, com certeza, são desconhecidos do público em geral. São os chamados ‘Underdogs’.

963302906.jpg
Foto: Chung Sung-Jun/Getty Images

Hee Chan Hwang

Posição: ATA

Desempenho na temporada: 13 gols e 4 assistências

Clube: Red Bull Salzburg

Mais um “projeto” do ótimo sistema de captação de jovens jogadores por parte do Red Bull Salzburg. Após se destacar nas categorias de base do Pohang Steelers, foi jogar no FC Liefering, clube da segunda divisão da Áustria, que também pertence ao grupo da RB, para desenvolver seu futebol na Europa. O resultado foi positivo e o sul-coreano, então, foi “elevado” para jogar na equipe principal no nível austríaco.

Hwang é um atacante móvel, que consegue jogar tanto como referência quanto atrás de uma. Sua velocidade, a noção de espaços absurda que possui, já que é um jogador inteligente dentro de campo, transformam o coreano em um atleta muito interessante, capaz de contribuir muito. Apesar de ter um problema com o domínio de bola, já que erra no controle – e principalmente no primeiro toque – muitas vezes, ele deve ser um dos jogadores mais procurados neste mercado por clubes de grande centro.

Tae-Yong Shin, treinador da Coreia do Sul, passa por um dilema sobre qual atleta será o companheiro de Heung-Min Son na equipe. As opções são o próprio Hwang, que resulta em uma equipe leve, que consegue executar transições e passes em velocidade ou o experiente Shin-Uk Kim, um atleta de 1,98 metros de altura, que limitaria o time apenas a cruzamentos em direção à área.

Menção honrosa: Jae-Seong Lee (MC, Jeonbuk Hyundai)

958146014.jpg
Foto: Carlos Rodrigues/Getty Images

Andrija Zivkovic

Clube: Benfica

Desempenho na temporada: 3 gols e 6 assistências

Posição: MC/MEI/ME

Assim como o Benfica de Rui Vitória nessa temporada, Zivkovic também teve uma drástica mudança ao seu estilo de jogo: no decorrer da temporada, o treinador mudou a formação das Águias para um 4-1-4-1, variando para 4-3-3-, onde o sérvio jogaria como um interior, ao lado do Pizzi, e começaria a ganhar seu destaque em terras portuguesas.

A nova função foi uma novidade para Zivkovic, que se acostumou a jogar pelos lados do campo, principalmente o esquerdo, como um ponta, ou perto do atacante principal, como segundo delantero ou meia armador. A mudança de posição favoreceu demais ao sérvio, que passou a conviver com suas principais qualidades: o controle de bola e o drible. Além disso, atuar ao lado de Cervi e Grimaldo gerava muitas movimentações do trio, gerando espaço para Andrija ter tempo de conduzir a bola e finalizar, outro bom atributo do atleta.

Campeão da Copa do Mundo Sub-20 em 2015, quando a Sérvia derrotou o Brasil na final, Zivkovic ainda não repetiu o mesmo sucesso na seleção principal, mas os últimos meses de desempenho no Benfica fazem com que a esperança por um bom desempenho aumente. Atualmente, não é um dos titulares de Mladen Krstajic, mas sua versatilidade e habilidade podem garanti-lo algum tipo de destaque na principal competição de futebol do planeta, seja vindo do banco ou começando, como uma surpresa, de titular.

872786826.jpg
Foto: Power Sport Images/Getty Images

Alireza Jahanbakhsh

Clube: AZ Alkmaar

Desempenho na temporada: 22 gols e 14 assistências

Posição: PD

É um dos talentos mais cobiçados da Europa no momento, estando – de acordo com alguns veículos europeus – no radar do Napoli. Não para menos, já que o atleta de 24 anos foi um dos jogadores do ano no futebol holandês, liderando o AZ Alkmaar ao terceiro lugar na Eredivise com 21 gols marcados e 12 assistências.

É um jogador que atua preferencialmente pelo lado direito e é marcado pela sua qualidade com a bola nos pés, já que consegue, sem muitas dificuldades, executar dribles curtos, com a intenção de ganhar espaço dentro de campo. Além disso, tem uma visão de jogo apurada – o que ajuda a justificar o grande número de assistências. É uma espécie de ‘ponta armador, já que, mesmo atuando pelas beiradas do campo, constrói situações favoráveis aos seus companheiros finalizarem à gol.

Sua presença para o Irã é de extrema importância, já que sua contribuição tática é essencial para a linha de 5 durante o momento defensivo. Além disso, é peça-chave no jogo de insanas transições do Irã de Carlos Queiroz, que é marcado pela rapidez na construção de jogadas após a recuperação da bola, sendo – na maior parte do tempo – o jogador responsável por armar esses contra-ataques.

911993094.jpg
Foto: NurPhoto/Getty Images

Lucas Torreira

Clube: Sampdoria

Desempenho na temporada: 4 gols e 1 assistência

Posição: MC

É um dos jogadores da lista que “não depende” dos números de gols e assistências para se destacar. É um atleta que tem uma leitura formidável do jogo, sendo importante defensivamente, já que consegue desarmar e interceptar tentativas de ataques adversárias com muita qualidade. Foi essencial para a boa temporada da Sampdoria, que quase conseguiu uma vaga na Europa League.

A ótima capacidade de interceptação, os desarmes e o bloqueio da bola credencia-o a ser um jogador meramente defensivo, mas Torreira mostra que pode ser importante nos dois lados do campo, já que também é um ótimo passador. Seus passes curtos ajudaram a Samp a conseguir controlar algumas partidas no decorrer da última Serie A.

Apesar do sucesso há pelo menos duas temporadas, Torreira foi lembrado por Óscar Tabárez apenas na última convocação, quando o Uruguai disputou a China Cup. Mesmo com o pouco tempo vestindo a camisa da Celeste, o jogador de 22 anos caminha a passos largos para jogar a primeira Copa do Mundo de sua carreira e, por consequência, ser titular.

Menções honrosas: Giorgian De Arrascaeta (MEI, Cruzeiro) e Rodrigo Bentancur (MC, Juventus)

874351386.jpg
Foto: Lars Ronbog/Frontzone Sport/Getty Images

Pione Sisto

Clube: Celta de Vigo

Desempenho na temporada: 5 gols e 10 assistências

Posição: PE

Sisto carrega consigo, provavelmente, uma das histórias de vida mais bonitas dessa Copa: seus pais se mudaram do Sudão do Sul, por conta da forte guerra civil, e o jogador nasceu em Uganda, local onde ficou por muito tempo, já que sua família conseguiu se mudar para a Dinamarca quando ele ainda tinha poucos anos de vida. Lá, desenvolveu seu futebol no Midtjylland e conseguiu vencer todas as barreiras.

É um dos bons jogadores de uma interessante Seleção Dinamarquesa, que conta com uma boa quantidade de atletas com qualidade – principalmente na parte ofensiva. Sisto, por sua vez, foi um dos líderes de assistências na La Liga, o que representa totalmente a evolução do seu estilo de jogo, que agora valoriza os passes inteligentes e rápidos, que, ao lado de sua velocidade, formam um atleta com muito potencial.

Driblador e um jogador que consegue aproveitar e ter noção dos espaços dentro do campo ofensivo, Sisto é uma das poucas certezas – ao lado do Eriksen – do sistema ofensivo do treinador Age Hareide. Inclusive, o atleta de 23 anos marcou um gol na última Data Fifa, contra o Panamá.

 

 

 

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.