Análise: Inglaterra tem grande início, sofre com aplicação tática da Tunísia depois, mas bola aérea salva no fim

Foto destacada: Sergio Perez / Reuters

Em jogo que parecia fácil no começo mas teve contornos dramáticos ao longo dos 90 minutos, a Inglaterra estreou com vitória na Copa do Mundo sobre a Tunísia por 2 a 1. Estreante no torneio, Harry Kane foi o autor dos dois gols, exibindo muito oportunismo.

Demonstrando ter conhecimento do estilo tunisiano de sair com a bola dominada do campo de defesa, o técnico Gareth Southgate colocou sua equipe para apertar a saída do adversário desde o início da partida. E a pressão surtiu efeito. Com apenas cinco minutos, os ingleses tiveram três grandes chances de abrir o placar. O gol parecia ser questão de tempo e veio aos 11 minutos.

Em escanteio cobrado pelo lado esquerdo, Stones subiu mais que todo mundo para cabecear forte. Hassen espalmou de forma magistral, mas a bola sobrou para Kane empurrar para as redes e fazer 1 a 0. Além de ficar atrás do placar, as Águias de Cartago ainda perderam o goleiro, que sentiu uma contusão no ombro esquerdo e acabou substituído. A Inglaterra ainda continuou imprimindo grande intensidade. Foram 20 minutos de amplo domínio inglês.

Percebendo a extrema dificuldade que seu time enfrentava para sair de trás, o técnico Nabil Maâloul fez uma mudança tática. Vendo que Khazri – seu melhor jogador – estava pegando pouco na bola por ser o homem mais avançado no 4-2-3-1, o treinador optou por abri-lo no lado direito. Com isso, ele ficou mais participativo e trouxe o time para a frente. Pouco tempo depois, a Tunísia conseguiu o que queria. O árbitro marcou pênalti depois que Walker deixou o braço em Fakhredinne Ben Youssef dentro da grande área. Sassi converteu e igualou o placar.

A partir daí, a Inglaterra buscou retomar o ritmo inicial e até teve chances para desempatar, acertando uma bola na trave e em jogadas aéreas. Ainda desajustada, a Tunísia se segurou do jeito que pode e conseguiu levar o suado empate para o intervalo. Resultado que até então era motivo de lamentação para o outro lado.

Atrás da vitória, os ingleses encontraram muitas dificuldades no segundo tempo. Com os tunisianos mais organizados, a equipe não conseguiu transformar a posse de bola em oportunidades de gol, esbarrando na forte marcação adversária. Além da organização, a Tunísia passou a jogar no mesmo 3-5-2 da Inglaterra e travou o adversário. Southgate tentou mudar a postura do time com substituições pouco ousadas, mas não conseguiu. Satisfeitos com o resultado, os tunisianos mostraram bastante aplicação tática e administravam bem o placar.

Até que, quando o empate parecia encaminhado, a Inglaterra chegou a vitória justamente com sua maior virtude e grande fraqueza da Tunísia no jogo: a bola aérea. Após cobrança de escanteio, Maguire desviou de cabeça e Kane, mais uma vez bem colocado, cabeceou para o fundo das redes, dando a vitória na estreia da Copa aos Three Lions.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.